[Coluna] Como foi participar do Congresso Brasileiro de Direito Civil: Parte 3 - Por Yasmin Faria.

Atualizado: 29 de Mai de 2019


Incrível. Esta é a palavra certa para definir nossa estadia em Curitiba: desde o trajeto de ida até nossa chegada em Lavras, não acreditando que tudo havia acabado. Participar do Congresso Brasileiro de Direito Civil nos proporcionou, para além de preciosa experiência acadêmica e ensinamentos para a vida profissional e pessoal, maravilhosa experiência “curitibana”. Conhecer, explorar e vivenciar uma cidade totalmente nova, cheia de possibilidades, certamente foi um “bônus” da participação do evento.


Com antecedência e ainda em Lavras, para que nos organizássemos e pudéssemos aproveitar da melhor maneira possível os cinco dias em Curitiba, preparamos uma agenda. Nesta agenda, em forma de documento online, anotamos em um primeiro momento nossos compromissos: visita à biblioteca da UFPR, aulas de Direito Civil dos professores Eroulths Cortiano e Paulo Nalin a serem assistidas e a programação do congresso. Uma vez anotados nossos afazeres, conseguimos visualizar o tempo livre.


Assim, fizemos também uma pesquisa pelos pontos turísticos, shoppings, restaurantes e até baladas da cidade, anotando dados como a localização, distância do hotel e valores. Todas essas pesquisas foram muito úteis para que nos decidíssemos sobre o que e quando visitar sem perder muito tempo. Afinal, concentrar as discussões a respeito de onde ir em um grupo de doze pessoas, na iminência de chamar pelo uber, não é mole!


Acredito que explorar o local tenha contribuído para que tivéssemos uma participação mais proveitosa no congresso. Entre os intervalos dos dia de conferência, nos permitimos conhecer as maravilhas que se apresentavam aos nossos olhos e, assim, nos sentíamos renovados para mais uma maratona de palestras.


Posso dizer que a beleza de Curitiba nos fascinou desde o primeiro momento. E apesar de, mesmo antes de entrar no ônibus, termos em mente mil passeios programados, por fim, a correria de dias tão intensos nos obrigaram a difíceis escolhas... Entre os passeios turísticos, apostamos nos encantamentos do Jardim Botânico e na tranquilidade do Parque Barigui.


O Jardim Botânico fala por si só: sereno e ao mesmo tempo imponente. É uma visita indispensável para quem passa por Curitiba. Por lá aproveitamos nossa primeira manhã, apreciando os imensos jardins e a estufa. Já o Parque Barigui foi nossa aposta para curtir a manhã de domingo relaxando e nos despedindo da cidade. Por lá pudemos caminhar e descansar na sobra das árvores, às margens do grande lago, enquanto observávamos os animais, a mata de araucárias e as pessoas.

© 2018. Site desenvolvido por membros do Laboratório de Bioética e Direito (LABB).

  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • Instagram - Black Circle