[Coluna] Como foi participar do Congresso Brasileiro de Direito Civil: Parte 5 -Por Jéssica Linhares


Foi em uma conversa na área externa do DIR-UFLA, sentados em roda, que tudo começou: a participação no Congresso Brasileiro de Direito Civil. Depois de todos os apontamentos e com muita união e organização, tudo estava resolvido: os membros do LABB iriam, em peso!


Em meio a tudo isso, uma decisão: concorrer ao II Prêmio Clóvis Beviláqua. Eu e meu amigo, Vagner Batista, decidimos mesclar nossos temas de TCC e escrever um artigo em conjunto: “O direito ao livre desenvolvimento da personalidade da criança e do adolescente conforme sua identidade de gênero”. Foram manhãs, tardes, noites e madrugadas de muito trabalho em conjunto.


O processo começou na tentativa de conhecer, de forma um pouco mais próxima, a realidade das crianças e adolescentes trans. Nos valemos de documentários e matérias que retratavam histórias verídicas e de julgados, nacionais e estrangeiros. Posteriormente, aprofundamos nossas leituras e, em seguida, formulamos o sumário e começamos a escrever. Contamos com o apoio e o direcionamento do nosso orientador, Prof. Dr. Gustavo Ribeiro, e, aproximada a data do envio, fizemos rigorosa correção e enviamos.


Apesar da insegurança que nos marcava, em nosso coração havia uma esperança, alimentada pelo amor ao tema, que é o que nos move de forma mais considerável no Direito. Ansiosos, aguardamos pelo dia 16/09, quando, maravilhosamente, recebemos a notícia de que nosso artigo fora aprovado em primeiro lugar! Faltam palavras para descrever tal alegria, mas a falta delas é ainda mais notável quanto ao momento da apresentação e da premiação. Poder falar de um assunto que nos é tão caro em um evento de abrangência nacional nos fez vibrar, nossos olhos e sorrisos não conseguiam esconder tamanha satisfação!


Curitiba nos recebeu de forma incrível. Apesar de ser uma capital, com quase dois milhões de habitantes, nos sentimos acolhidos, confortáveis, quase em casa. Fomos embora com vontade de ficar. Importante registrar o cuidado e o profissionalismo dos juristas que compareceram e enriqueceram o Congresso. Nosso agradecimento pela importância dada ao nosso tema, pelo carinho ao falar do nosso trabalho e pela forma com a qual nos trataram é imensurável. Posso dizer, sem dúvidas, que o dia 22/09/2017 foi um dos dias mais felizes da minha vida! Me atrevo, ainda, a falar que foi assim para o meu amigo, Vagner, também. Valeu, Curitiba! Valeu, IBDCivil! Até muito breve!

© 2018. Site desenvolvido por membros do Laboratório de Bioética e Direito (LABB).

  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • Instagram - Black Circle