[Coluna] Como foi participar do Congresso Brasileiro de Direito Civil: parte 10 - Por Pedro Viana


No capítulo trinta e quatro do clássico de Machado de Assis, enquanto se lembra do primeiro beijo que recebeu de Capitu, Dom Casmurro, o icônico protagonista do livro, reflete sobre o verdadeiro significado de saudade. Para ele, a saudade é sobre o passar e repassar das memórias antigas, das mais doces às mais intensas.


Incumbiram-me da tarefa de encerrar a série de textos sobre nossa experiência no V Congresso Brasileiro de Direito Civil. Sentado à mesa, exatamente um mês depois de embarcarmos no ônibus que nos levaria até Curitiba, olho para a página onde escrevo estas palavras com o sentimento de dever cumprido – pois o que trouxemos em nossas malas de retorno, além da experiência acadêmica e profissional adquirida no congresso, foi o que verdadeiramente pode ser chamado de saudade.


Nossas memórias são, afinal, a motivação descrita pela Renata que nos mobilizou para ir ao Congresso Brasileiro de Direito Civil, a inspiração pela magnitude e possibilidades da Universidade Federal do Paraná que a Maria Clara se lembrou, a beleza de Curitiba que nos fascinou no texto da Yasmin, a dinamicidade e a estrutura do próprio Congresso descritas pelo Vagner, a incrível experiência de vencer o II Prêmio Clóvis Beviláqua e apresentar o trabalho aos conferencistas nas palavras da Jéssica, as mudanças de perspectiva e oportunidades de diálogo que surgiram com o lançamento que fizemos do Concurso Nacional de Fotografia para Estudantes de Direito, tal como a Anna Luísa nos apresentou, o sentimento que o Alexander ressaltou de superação dos desafios com o poder e o potencial do trabalho em conjunto, que nos motiva e faz querer alçar voos ainda maiores, a felicidade em comemorar nossas vitórias pontuada pela Christiane e, acima de tudo, a sensação descrita pela Amanda de que nos aproximamos ainda mais e tornamos nossa amizade e união enquanto grupo ainda mais forte.


Agradecemos. Agradecemos aos habitantes de Curitiba que nos receberam tão bem em sua cidade, agradecemos aos professores e alunos da Universidade Federal do Paraná pela abertura e recepção de nosso grupo, agradecemos à organização do Congresso Brasileiro de Direito Civil pela qualidade do evento, bem como todos os brilhantes conferencistas que passaram por ele, agradecemos ao nosso orientador, professor Gustavo Ribeiro, por todo apoio e incentivo em todos aspectos que permearam esta viagem e, por fim, agradecemos individualmente a nós mesmos, cada membro do Laboratório de Bioética e Direito, pela amizade, atenção e companheirismo que construiu coletivamente essa experiência.


Se a saudade é repassar de memórias antigas, a felicidade é olhar para frente e perceber que ao seu lado há pessoas maravilhosas que construirão novas com você. VI Congresso Brasileiro de Direito Civil, aqui vamos nós!


© 2018. Site desenvolvido por membros do Laboratório de Bioética e Direito (LABB).

  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • Instagram - Black Circle